• Herpes zoster

Herpes zoster

O herpes zoster (zona) é uma erupção cutânea causada pelo vírus da varicela que ocorre no lado esquerdo ou direito do corpo. Esta erupção consiste de bolhas dolorosas com líquido. Mesmo depois de o herpes zoster desaparecer, é possível continuar a sentir dor na pele durante algum tempo.

O que é Dokteronline?

  1. 1
    É você quem escolhe o seu tratamento

    Conheça as possibilidades e escolha o tratamento que mais lhe convier.

  2. 2
    Nós fornecemos-lhe a assistência necessária

    Um médico analisará o seu questionário médico e enviará a sua receita para uma das farmácias afiliadas.

  3. 3
    Entregas ao domicílio sem complicações

    Receberá a encomenda em sua casa de forma rápida e cómoda.

Leia mais

O que é o herpes zoster?

A zona é causada pelo vírus herpes zoster, também conhecido como vírus da varicela. As bolhas na pele assemelham-se à varicela e podem causar comichão ou dor. Se as bolhas forem danificadas ao coçar, poderão causar cicatrizes graves. Uma vez que a erupção geralmente aparece no lado esquerdo ou direito do corpo, é também denominada de “zona”.

A erupção também pode ocorrer de um dos lados do rosto ou num braço ou perna. A doença afeta sobretudo pessoas com mais de sessenta anos, mas em princípio pode afetar qualquer pessoa. O herpes zoster pode levar a complicações graves, por exemplo, se ocorrer junto aos olhos. Neste caso, deve ser consultado um médico, uma vez que isto pode causar infeção ocular que, na pior das hipóteses, poderá mesmo provocar cegueira.

O mesmo acontece se a erupção na pele ocorrer junto do ouvido. Neste caso, poderá existir risco de paralisia facial parcial devido a danos nos nervos cranianos, bem como de audição. Depois de a erupção cutânea desaparecer, poderá continuar a sentir dores nevrálgicas e formigueiro na pele durante algum tempo.

Quais são as causas do herpes zoster?

Como já foi dito, a zona é causada pelo vírus da varicela. Muitas pessoas têm varicela durante a infância. No entanto, o vírus nunca é completamente eliminado do organismo e mantém-se em algumas células nervosas por volta da espinal medula. Quando o sistema imunológico se encontra enfraquecido, o vírus pode tornar-se ativo novamente e causar herpes zoster. As pessoas que não tiveram varicela podem ser infetadas por alguém com herpes zoster e terão então varicela inicialmente.

Que tipos de herpes zoster existem?

O herpes zoster afeta apenas uma parte do corpo, incluindo o peito, tronco, rosto, braços ou pernas. A varicela ocorre principalmente nas crianças, e quase todas as crianças são afetadas por ela. No caso da varicela, as bolhas, manchas e crostas ocorrem por todo o corpo e acabam por desaparecer por si só.

Como reconhecer o herpes zoster?

Alguns dias antes da erupção da pele, poderá sentir uma sensação de queimadura, comichão, dor ou formigamento na pele. Essa dor transforma-se gradualmente numa espécie de dor muscular. Após alguns dias, a pele torna-se vermelha e surgem pequenas bolhas com líquido. A dor pode ser intensa e poderá sentir gripe com alguma febre. Após algum tempo, as bolhas transformam-se em crostas e podem mesmo ter pus. Estas bolhas desaparecem após cerca de duas a três semanas. A dor na pele pode por vezes persistir por muito tempo, especialmente nos mais velhos. Em alguns casos, a zona provoca apenas comichão e dores, sem aparecimento de bolhas.

O que é possível fazer contra o herpes zoster?

É importante evitar tocar nas bolhas. Isto não só porque coçar as bolhas pode causar cicatrizes, mas também porque poderá infetar outras pessoas com o fluido das mesmas. Cubra as bolhas com um penso ou gaze para evitar que a roupa entre em contacto com a pele. Lembre-se também de que as bolhas são contagiosas até estarem secas. Lave bem as mãos com água e sabão depois de ter tocado nas bolhas. Devido ao fluido, o vírus da varicela pode ser transmitido para as suas mãos, o que significa que poderá infetar outras pessoas com as quais tiver contacto, nomeadamente pessoas que não tiveram varicela em criança.

Não se aproxime muito de pessoas com um sistema imunológico reduzido, como as pessoas que estão a receber tratamento de quimioterapia. Essas pessoas podem ficar muito doentes com o vírus. Além disso, não deve aproximar-se das mulheres grávidas. Se a grávida nunca teve varicela, o vírus pode ser prejudicial para o bebé.

Além disso, as mulheres grávidas com herpes zoster são mais propensas a ter complicações graves. Quanto mais avançada for a gravidez, maior será o risco. Em cerca de dez a quinze por cento das mulheres grávidas, o herpes zoster dá origem a pneumonia por varicela, que se trata de uma pneumonia grave. Além disso, 5% das gestantes com herpes zoster têm parto prematuro.

O herpes zoster durante a gravidez pode também, em casos raros, levar a uma infecção do feto. A grande maioria dos bebés está protegida contra o herpes zoster durante o período pós-parto uma vez que a maioria das mães teve varicela na infância, sendo por isso imune.

As mulheres com herpes zoster podem amamentar mesmo se estiverem a tomar Aciclovir. As mulheres que desejam ter filhos, que nunca tiveram varicela e que trabalham na área da saúde, educação ou puericultura, devem ser vacinadas.

Consulte sempre o seu médico nas seguintes situações:

  • Se tiver os olhos vermelhos ou doridos;
  • Se tiver problemas de visão ou se não tolerar bem a luz;
  • Se tiver bolhas no nariz ou no canto do olho;
  • Se tiver bolhas junto ao ouvido;
  • Se tiver problemas de audição;
  • Se um lado do seu rosto descair;
  • Se tiver muitas dores ou muitas bolhas;
  • Se tiver resistência reduzida.

Que tratamentos existem?

Na maioria dos casos, não é necessário tratar o herpes zoster com medicamentos uma vez que a infeção desaparece por si só. Poderá no entanto aplicar pomada de zinco, cetomacrogol ou creme lanette nas bolhas para acalmar a pele.

As pessoas pertencentes a um grupo de risco poderão receber medicação do seu médico caso tenham infeção com herpes zoster. Exemplos:

  • Pessoas com menor resistência;
  • Pessoas com maior risco de complicações (como pessoas a receber quimioterapia);
  • Pessoas a receber tratamento com cortisona;
  • Pessoas com herpes zoster junto aos olhos;
  • Pessoas com mais de sessenta anos, uma vez que o herpes zoster pode ser mais grave para estas;
  • Pessoas com diabetes;

Medicamentos

Nas pessoas desses grupos de risco, o tratamento é iniciado dentro de 3 dias após o início da doença. Em primeira instância, o médico optará por inibidores de vírus, como o Aciclovir. Normalmente, este optará por uma dose de 800 mg a tomar cinco vezes ao dia. O médico poderá também prescrever 1 grama de Valaciclovir três vezes ao dia ou 250 mg de Famciclovir três vezes ao dia. Estes medicamentos não fazem com que as bolhas desapareçam, mas impedem que o vírus se desenvolva mais e fazem com que a doença dure menos tempo. Em princípio, deve regressar ao seu médico para um check-up após uma semana depois da prescrição dos inibidores de vírus. Para as dores, poderá usar paracetamol.

Não é aconselhável tomar os chamados AINEs, como o ibuprofeno, uma vez que estes poderão causar efeitos secundários graves com o herpes zoster. Além disso, estes nem sempre aliviam a dor. Se sofrer de dores nevrálgicas graves, o seu médico poderá prescrever medicamentos especiais, como a amitriptilina. Se o herpes zoster já tiver desaparecido mas continuar a sentir dores, o seu médico poderá optar por receitar antidepressivos e medicamentos para a epilepsia, uma vez que estes fármacos atenuam as dores nevrálgicas.

Uma vez que não existem ainda medicamentos específicos contra o herpes zoster, poderá optar por doar sangue durante as quatro semanas após a infeção com herpes zoster. Durante este período, o seu sangue contém muitos anticorpos com os quais podem ser efetuadas pesquisas para o desenvolvimento de fármacos para pessoas com poucas resistências, como os bebés ou crianças com cancro.

Outros riscos e efeitos secundários

O herpes zoster pode ter consequências graves se as bolhas se encontrarem próximo dos olhos ou ouvidos. Nesse caso deve contactar o seu médico. Os principais efeitos secundários dos medicamentos antivirais são dor de cabeça e náuseas.

Como evitar o herpes zoster?

Se nunca teve varicela anteriormente, poderá ficar infetado com o vírus através de alguém que tenha herpes zoster. Isso pode acontecer se a pessoa coçar as bolhas e o fluido se encontrar então nas mãos. Isso pode ser evitado simplesmente lavando as mãos com água e sabão.

A maioria das pessoas não fica infetada com herpes zoster uma segunda vez. No entanto, isso pode acontecer se tomar medicamentos que suprimem o sistema imunológico. As pessoas com mais de 50 anos podem optar por receber uma injeção contra o herpes zoster, como Zostavax®. Isto reduz a hipótese de ter herpes zoster novamente nos 5 anos após a injeção. No entanto, quanto mais avaçada for a idade da pessoa, menor será o efeito da injeção.

Outra vantagem da injeção é que, em caso de infeção, os sintomas serão menos graves e mais breves. As pessoas com um sistema imunológico enfraquecido, por exemplo, que tomam medicamentos para o reumático ou que sofrem de cancro ou VIH não podem receber a injeção. Existe também uma nova injeção: Shingrix®. Esta injeção oferece maior proteção para os idosos e tem provavelmente uma duração muito maior, no entanto ainda não está disponível na maior parte dos países.

Sources

Gezondheid en Wetenschap. (2018, 12 juli). Zona (gordelroos, herpes zoster) [website]. Geraadpleegd van https://www.gezondheidenwetenschap.be/richtlijnen/zona-gordelroos-herpes-zoster

Nederlands Huisartsen Genootschap. (2019, 7 juni). Ik heb gordelroos [website]. Geraadpleegd van https://www.thuisarts.nl/gordelroos/ik-heb-gordelroos

Rijsinstituut voor Volksgezondheid en Milieu. (2019). Gordelroos [website]. Geraadpleegd van https://www.rivm.nl/gordelroos

Rijsinstituut voor Volksgezondheid en Milieu. (2019). Richtlijn gordelroos [website]. Geraadpleegd van https://lci.rivm.nl/richtlijnen/gordelroos

Voltar para o início