Furosemida

  • Diurético
  • Baixa a tensão arterial
  • Indicado também em caso de edema (acumulação de líquidos)
  • Tomar em jejum

Sobre a furosemida

Furosemida Aurobindo 40 mg pertence a um grupo de medicamentos denominado diuréticos de ansa (determinados tipos de diuréticos). A furosemida promove a excreção de água e sódio pela urina. Furosemida é usada no tratamento de:

  • Acumulação de líquidos (edema) causado por doença cardíaca, hepática ou renal;
  • Acumulação de líquido nos pulmões (edema pulmonar);
  • Tensão arterial alta (hipertensão) ligeira ou moderada; na hipertensão grave, recomenda-se o tratamento combinado com outros agentes anti-hipertensores;
  • Excesso repentino de cálcio no sangue (hipercalcemia aguda).

Utilização/atuação

O médico determinará quantos comprimidos deve tomar por dia e a que horas. Siga estritamente as indicações do médico.

Posologia

As diretrizes gerais de dosagem de Furosemida em adultos são as seguintes:

  • Em caso de edema causado por doença cardíaca A dose inicial é de 20 a 80 mg por dia, dividida em 2 a 3 doses. A dose diária de manutenção é de 40 mg em dias alternados. A dose diária máxima é de 1500 mg.
  • Em caso de edema causado por doença hepática ou renal A dose inicial é de 40 a 80 mg por dia, administrada em dose única ou dividida em 2 a 3 doses. A dose diária de manutenção é de 40 mg em dias alternados. A dose diária máxima é de 1500 mg.
  • Em caso de hipertensão arterial Furosemida Aurobindo 40 mg pode ser utilizado isoladamente ou em combinação com outros agentes anti-hipertensores (medicamentos que baixam a tensão arterial). O médico determina quantos comprimidos devem ser tomados por dia.
  • No edema pulmonar e hipercalcemia aguda A dose inicial e de manutenção é de 40 mg em dias alternados. Em casos graves, pode ser necessário iniciar com 40 mg ou 80-120 mg por dia. A dose diária máxima é de 1500 mg.

Aplicam-se diretrizes de dosagem especiais para as crianças (1-3 mg por kg de peso corporal com um máximo de 40 mg por dia).

Os comprimidos ou partes do comprimido devem ser tomados com água e em jejum. Os comprimidos não devem ser mastigados.

Se notar que o efeito de Furosemida Aurobindo 40 mg é demasiado forte ou demasiado fraco, informe o seu médico ou farmacêutico.

Condução/álcool

A capacidade de conduzir ou operar máquinas pode, em casos raros, ser afetada negativamente pelo uso de furosemida. Isso ocorre principalmente no início do tratamento, quando a medicação é alterada e em combinação com o álcool.

Medicamento a mais ou a menos

Se tiver tomado Furosemida Aurobindo 40 mg em excesso, contacte o seu médico ou farmacêutico de imediato.

Esqueceu-se de tomar Furosemida? Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar. Se se esquecer de tomar uma dose, poderá tomá-la assim que se lembrar, a menos que esteja quase na hora de tomar a dose seguinte. Nesse caso, deve seguir o esquema de toma normal.

No folheto informativo, encontrará mais informações sobre a utilização de Furosemida.

Quando não se deve utilizar o medicamento

Furosemida não é indicada para todos. Não utilize este medicamento nas seguintes situações:

  • Se tem alergia (hipersensibilidade) à furosemida ou a qualquer outro componente de Furosemida Aurobindo 40 mg. Poderá encontrar estas substâncias na secção 'Composição':
  • Se é alérgico a medicamentos que inibem a proliferação bacteriana (sulfonamidas). Nesse caso poderá também ser alérgico à furosemida;
  • Se tem volume sanguíneo insuficiente (hipovolemia) ou sofre de desidratação;
  • Quando não urina (anúria) devido a mau funcionamento dos rins (insuficiência renal);
  • Se tem deficiência de potássio no sangue, o que, em formas graves, provoca cãibras ou fraqueza muscular e cansaço (hipocaliemia);
  • Se tem deficiência de sódio ou de magnésio no sangue (hiponatremia);
  • Se sofre de doença hepática grave (encefalopatia hepática pré-comatosa e comatosa).

Quando deve ter cuidados adicionais com este fármaco? Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento nas seguintes situações (entre outras):

  • Se sofre de tensão arterial baixa (hipotensão);
  • Se sofre de uma perda acentuada da tensão arterial;
  • Se sofre de diabetes mellitus (latente);
  • Se sofre de inflamação das articulações devido à gota;
  • Se sofre de deficiência renal ou de doença hepática grave (síndrome hepático-renal);
  • Se sofre de deficiência de proteína no sangue (hipoproteinemia);
  • Em bebés prematuros; o médico examinará o bebé regularmente;
  • Se sofre de doença hepática (cirrose hepática) e toma certos medicamentos;
  • Se sofre de insuficiência renal ou de obstrução mecânica no trato urinário.

Gravidez e amamentação Na gravidez, a furosemida só deve ser usada sob orientação médica e apenas para retenção de líquidos (edema) não associada direta ou indiretamente à gravidez. A furosemida atravessa a placenta, o que pode fazer com que o feto tenha maior secreção de urina (diurese). O médico irá acompanhar de perto o crescimento do feto.

A furosemida passa para o leite materno e pode inibir o leite materno. Durante o tratamento com furosemida não deve amamentar.

Interação com outros fármacos

Furosemida Aurobindo 40 mg e outros medicamentos podem influenciar o efeito e os efeitos secundários uns dos outros. Isto aplica-se, entre outros, aos seguintes medicamentos:

  • Corticosteroides (hormona cortico-suprarrenal);
  • Carbenoxolona;
  • Laxantes (quando usados ​​em excesso);
  • Álcool (quando consumido em excesso);
  • Alguns medicamentos para o coração;
  • Medicamentos para a diabetes (diabetes);
  • Medicamentos para o aumento da tensão arterial;
  • Relaxantes musculares;
  • Diversos antibióticos.

No folheto informativo, encontrará uma lista completa dos medicamentos que interagem com furosemida.

No folheto informativo poderá ver uma lista completa de todas as advertências sobre o uso de furosemida.

Efeitos secundários

Tal como qualquer medicamento, este medicamento também pode causar efeitos secundários, embora nem todas as pessoas os observem. Os efeitos secundários que podem ocorrer com Furosemida Aurobindo 40 mg estão principalmente relacionados com a ação excretora de água e sódio da furosemida. A furosemida pode levar à perda excessiva de fluidos corporais (por exemplo, urinar mais frequentemente do que o habitual) e minerais (sódio, potássio, magnésio, cálcio).

Os efeitos secundários suscetíveis de ocorrer são, entre outros:

  • Valores sanguíneos anormais, como falta de plaquetas ou glóbulos brancos ou aumento de certas substâncias no sangue.

Em caso de deficiência de sódio:

  • Cãibras na barriga das pernas;
  • Falta de apetite;
  • Apatia;
  • Astenia;
  • Tonturas;
  • Sonolência;
  • Vómitos;
  • Confusão.

Em caso de deficiência de potássio:

  • Fraqueza muscular e incapacidade de contrair um ou mais músculos (paralisia);
  • Perturbações gastrointestinais, como vómitos, obstipação e flatulência;
  • Aumento da excreção de urina (poliúria);
  • Cardiopatias;
  • Na deficiência grave de potássio: obstrução da função intestinal ou confusão, que poderá resultar em coma.

Em caso de deficiência de magnésio e cálcio:

  • Aumento da excitabilidade dos músculos;
  • Arritmias cardíacas.

No folheto informativo poderá ver um resumo completo de todos os efeitos secundários possíveis. Consulte um médico se observar efeitos secundários, mesmo que não estejam listados no folheto informativo.

Composição

Que substâncias contém este medicamento?

A substância ativa deste fármaco é a furosemida. Cada comprimido Furosemida Aurobindo 40 mg contém 40 mg de furosemida.
Os outros componentes deste medicamento são amido de milho, carboximetilcelulose de sódio, amido pré-gelatinizado, celulose microcristalina, lactose monoidratada, estearato de magnésio, talco.
Furosemida Aurobindo 40 mg é fabricado por:

Rottendorf Pharma GmbH
Ostenfelderstrasse 51-61
59230 Ennigerloh
Alemanha

Folheto informativo

Antes de utilizar, leia o folheto informativo. Poderá descarregar aqui o folheto informativo oficial de Furosemida Aurobindo 40 mg.

Folheto(s) para o paciente
Voltar para o início