Doxycycline (malária)

  • Antibiótico
  • Tratamento de diversas infeções bacterianas
  • Concluir sempre o tratamento
  • Não utilizar durante a gravidez
  • Pode diminuir a eficácia dos contracetivos orais

Sobre a Doxiciclina

A substância ativa doxiciclina pertence ao grupo dos antibióticos. Este medicamento é capaz de inibir a disseminação de bactérias sensíveis à doxiciclina.

A doxiciclina 100mg PCH é usada no tratamento de infeções causadas por bactérias sensíveis à doxiciclina, tais como:

  • Infeções das vias respiratórias;
  • Infeções de garganta, nariz ou ouvidos;
  • Infeções urinárias;
  • Infeções genitais (sífilis);
  • Infeções da pele e dos tecidos moles, por exemplo infeções por Borrelia burgdorferi;
  • Doença de Lyme (infeção após picada de carraça);
  • Leptospirose;
  • Infeções dos olhos (tracoma);
  • Infeções do trato gastrointestinal;
  • Infeções com sintomas semelhantes aos da gripe (febre Q, Rickettsiose / febre tifóide).

Utilização/atuação

Siga cuidadosamente o conselho do seu médico quando usar Doxiciclina 100 mg PCH. Em caso de dúvida, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Posologia

Se o seu médico não prescrever de outra forma, a posologia é a seguinte:

  • Adultos e crianças a partir dos 8 anos com peso superior a 50 kg Dose inicial: 2 comprimidos (200 mg) de uma só vez no primeiro dia (= 24 horas). Nos dias seguintes, a dose habitual é de 1 comprimido (100 mg) por dia.

A doxiciclina deve ser tomada até 1 a 2 dias após o desaparecimento dos sintomas da infeção. No tratamento de infeções mais graves e infeções crónicas do trato urinário, a dose pode ser aumentada para 2 comprimidos (200 mg) por dia (= 24 horas).

  • Crianças a partir dos 8 anos e com peso inferior a 50 kg No caso das crianças, a dosagem de é baseada no peso. No primeiro dia de tratamento, 4 mg por kg de peso corporal de uma só vez. Nos dias seguintes, administrar uma dose de 2 mg por kg de peso corporal, uma vez por dia.

Com Doxiciclina 100 PCH, não é possível administrar uma dose inferior a 100 mg (dose subsequente em crianças com peso inferior a 50 kg). Existem outros medicamentos de doxiciclina no mercado para estes casos.

Para certas patologias pode ser necessária uma dosagem específica. Isto é o caso dos idosos com distúrbios da função hepática. No folheto informativo, encontrará mais informações sobre isto.

Administração

Engula os comprimidos com bastante água, sentado ou em pé. O medicamento também pode ser tomado com alimentos. Não se deite imediatamente após engolir o comprimido; o comprimido pode causar irritação no esófago. Por isso, não deve tomar o comprimido antes de se deitar.

Termine sempre o tratamento, mesmo que já não tenha sintomas. Se parar demasiado cedo com este medicamento, a infeção pode regressar.

Condução de veículos

A doxiciclina pode causar tonturas. Não deve conduzir nem operar máquinas pesadas até que esses sintomas desapareçam. Mantenha as crianças que tomam este medicamento sob vigilância, especialmente quando brincam na rua.

Tomar doxiciclina em excesso, a menos, ou parar de tomar doxiciclina

Se tiver tomado Doxiciclina 100 mg PCH em excesso, contacte o seu médico ou farmacêutico de imediato.

Se se esquecer de tomar uma dose, tome-a o mais rapidamente possível assim que se lembrar. No entanto, se estiver próximo da hora de tomar a dose seguinte, omita a dose esquecida e tome a dose seguinte na altura certa. Não deve tomar uma dose dupla para compensar a dose esquecida.

Não pare a utilização de doxiciclina sem consultar o seu médico.

Quando não se deve utilizar o medicamento

A doxiciclina não é indicada para todos. Não tome Doxiciclina 100 mg PCH nas seguintes situações:

Se tem alergia (hipersensibilidade) à doxiciclina e a outras tetraciclinas (antibióticos semelhantes) ou a qualquer outro componente do comprimido;
Em recém-nascidos e crianças com menos de 8 anos. A doxiciclina pode danificar os dentes das crianças e tornar os ossos mais frágeis;
Durante a gravidez e amamentação.

Quando deve ter cuidados adicionais com este fármaco?

Consulte um médico sobre a utilização de doxiciclina nas seguintes situações:

  • Se tem hipersensibilidade ou é resistente a antibióticos do grupo das tetraciclinas;
  • Se tem problemas de coagulação do sangue e/ou se está a receber tratamento com medicamentos que inibem a coagulação do sangue;
  • Se durante o tratamento com este medicamento se desenvolverem novas infecções;
  • Se durante o tratamento com este medicamento tiver diarreia grave acompanhada de febre;
  • Se ocorrer inflamação da pele após exposição à luz solar ou à luz UV (reação exagerada de queimadura solar);
  • Se tomar doxiciclina durante muito tempo. Poderá ter de efetuar análises sanguíneas.

Gravidez e amamentação

Não tome este medicamento durante a gravidez. A doxiciclina pode ser prejudicial para o feto. Ao tomar este medicamento, use contraceção adequada para evitar a gravidez.

Atenção: o efeito da pílula anticoncecional pode ser reduzido se tomar doxiciclina simultaneamente! Recomenda-se o uso de contraceção adicional (por exemplo, preservativo) para prevenir a gravidez até depois da primeira menstruação após a interrupção do tratamento com doxiciclina.

A doxiciclina passa para o leite materno, por isso não deve amamentar enquanto estiver a tomar doxiciclina.

Toma outros medicamentos?

Doxiciclina pode interagir com outros medicamentos. Interações farmacológicas significam que os medicamentos influenciam o efeito (secundário) uns dos outros quando usados simultaneamente. Isso pode acontecer, por exemplo, se combinar a doxiciclina com os seguintes medicamentos:

  • Penicilinas (antibióticos);
  • Agentes que inibem a coagulação do sangue, como o acenocumarol e o fenprocumon;
  • Medicamentos com ferro e antiácidos (medicamentos que contêm alumínio, cálcio, magnésio ou bismuto);
  • Antiepiléticos (carbamazepina, fenitoína, barbitúricos);
  • O anestésico metoxiflurano.

Tenha em atenção que os medicamentos acima mencionados podem ser conhecidos por um nome diferente, geralmente o nome da marca. Neste artigo referimo-nos apenas ao ingrediente ativo do medicamento e não ao nome da marca. Por isso, leia sempre com atenção a embalagem e o folheto informativo dos medicamentos que toma para verificar qual a substância ativa desse medicamento.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar outros medicamentos ou se os tiver tomado recentemente. Isto inclui medicamentos obtidos sem receita médica.

Efeitos secundários

Como todos os medicamentos, Doxiciclina 100 mg PCH pode causar efeitos secundários, embora estes não se manifestem em todas as pessoas. Podem ocorrer os seguintes efeitos secundários:

  • Problemas gastrointestinais, incluindo náuseas e vómitos, dor abdominal, diarreia, inflamação ou escurecimento da língua, dificuldade em engolir, inflamação intestinal;
  • Infeções (fúngicas) na vagina, boca, ânus;
  • Prurido no ânus;
  • Ossos mais frágeis na fase de crescimento;
  • Descoloração permanente dos dentes;
  • Hipersensibilidade à luz (solar).

No folheto informativo poderá ver um resumo dos efeitos secundários menos frequentes. Consulte um médico se verificar efeitos secundários fortes ou potencialmente graves ou que não estejam mencionados no folheto informativo.

Composição

A substância activa é o hiclato de doxiciclina equivalente a 100 mg de doxiciclina por comprimido.

Os restantes ingredientes são: celulose microcristalina (E460i), dióxido de silício coloidal (E551), estearato de magnésio (E470b), amidoglicolato de sódio, metilidroxipropilcelulose (E464), macrogol 6000, talco (E553b), dióxido de titânio (E171), emulsão de silicone e copolímero de etil acrilato de ácido metacrílico.

Doxiciclina 100 mg PCH é fabricada por:

Pharmachemie B.V. Swensweg 5
2031 GA Haarlem
Países Baixos

Folheto informativo

Antes de utilizar, leia o folheto informativo. Poderá descarregar aqui o folheto informativo oficial de Doxiciclina 100 mg PCH.

Voltar para o início