Propranolol (Inderal)

  • Para o tratamento da hipertensão, angina pectoris (angina de peito) e arritmias cardíacas
  • Também indicado no tratamento de tremores e prevenção de enxaquecas
  • Pode causar tonturas
  • Tenha cuidado com as bebidas alcoólicas
  • Disponível em forma de comprimido e em cápsulas de libertação controlada

Sobre Propranolol

A substância ativa propranolol pertence ao grupo dos bloqueadores beta. Estes agentes protegem o coração contra a atividade excessiva, reduzindo a estimulação nervosa.

O propranolol é prescrito para o tratamento da hipertensão, angina pectoris (angina de peito) e arritmias cardíacas. O Propranolol HCl Actavis também pode ser usado para tratamento de tremores e para a prevenção de enxaquecas, nos casos em que não podem ser usados outros agentes.

Este texto é baseado no folheto informativo oficial de Propranolol HCl Actavis comprimidos 10, 40 e 80 mg. Propranolol também está disponível sob a forma de cápsulas de libertação controlada de 80 e 160 mg (cápsulas Propranolol HCl Retard 80 – 160 PCH).

Utilização/atuação

A utilização de Propranolol HCl Actavis é definida pelo médico dependendo da natureza dos sintomas e da necessidade individual.

Posologia Propranolol comprimidos

Dose recomendada:

  • Hipertensão

Dose inicial de 40 mg duas a três vezes ao dia, que pode ser aumentada até um máximo de 320 mg em duas a três administrações por dia.

  • Angina de peito

Dose inicial de 40 mg duas a três vezes ao dia, que pode ser aumentada até um máximo de 320 mg em duas a três administrações por dia.

  • Arritmias cardíacas

10 a 40 mg duas a três vezes por dia.

Sob certas circunstâncias, o propranolol pode ser usado para o tratamento de arritmias em crianças. A dose será ajustada pelo médico de acordo com a idade ou peso da criança.

  • Tremores

Dose inicial de 40 mg duas a três vezes ao dia, a ser aumentada para 80-160 mg por dia, se necessário.

  • Prevenção de enxaquecas

40 mg duas a três vezes ao dia, que pode ser aumentada até 160 mg em duas a três administrações por dia.
Crianças com menos de 12 anos devem tomar metade desta dose.
Dependendo do efeito, a dose pode ser aumentada após uma semana. Se a dose diária for de 320 mg, o aumento adicional é geralmente inútil.
Nos idosos, é aconselhável iniciar com uma dose mais baixa.
Os comprimidos podem ser tomados com água ou leite antes, durante ou após a refeição.

Posologia Propranolol cápsulas de libertação controlada

Se o médico não prescrever de outra forma, a posologia é a seguinte:

1 cápsula de 80 mg por dia (= 24 horas), de manhã ou à noite, mas sempre aproximadamente à mesma hora.
A dose diária pode ser aumentada com incrementos de 80 mg em intervalos de 1 semana.
Para enxaquecas e tremores, aplica-se uma dose máxima de 160 mg de propranolol por dia. Para angina de peito e hipertensão aplica-se uma dose de 320 mg por dia.
As cápsulas devem ser engolidas sem mastigar e com bastante água.

Álcool/condução

Atenção: propranolol pode causar tonturas. Não participe no trânsito nem conduza máquinas pesadas se tiver tonturas. O álcool pode desencadear ou potencializar esses efeitos secundários. Tenha cuidado com as bebidas alcoólicas enquanto tomar este medicamento.

Tomar propranolol em excesso, a menos, ou parar de tomar propranolol

Tomou medicamento em excesso? Uma sobredosagem geralmente causa sintomas como ritmo cardíaco fortemente desacelerado, tensão arterial muito baixa, falta de ar, sensação de aperto no peito, função cardíaca diminuída (que poderá provocar, por exemplo, tornozelos inchados). Se verificar estes sintomas ou tiver suspeita de sobredosagem, consulte o seu médico.

Esqueceu-se de tomar o medicamento? Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Se desejar deixar de tomar propranolol, deve consultar um médico ou farmacêutico. A dosagem de propranolol deve ser reduzida gradualmente.

No folheto informativo, encontrará mais informações sobre a administração de propranolol.

Quando não se deve utilizar o medicamento

Propranolol não é indicado para todos. Não utilize este medicamento nas seguintes situações, entre outras:

  • Se for alérgico a uma das substâncias ativas do medicamento. Estas substâncias estão indicadas no capítulo 'Composição':
  • Se sofre de patologia cardíaca não suficientemente controlada ou não reage a terapia com fármacos digitalis e/ou diuréticos;
  • Se sofre de cardiopatias graves (bloqueio cardíaco de segundo ou terceiro grau, bradicardia sinusal, doença do nó sinusal);
  • Se tem ou teve asma ou bronquite crónica;
  • Se sofre de distúrbio metabólico (acidose metabólica);
  • Se sofre de feocromocitoma não tratado (crescimento excessivo de grupos de células semelhantes a um tumor);
  • Se sofrer de um choque (causado por função cardíaca deficiente);
  • Se jejuar por longo tempo.

O folheto informativo de Propranolol cápsulas de libertação controlada contém mais situações em que a utilização deste medicamento não é indicada.

Quando deve ter cuidados adicionais com este fármaco?

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de utilizar o medicamento se qualquer das seguintes situações se aplicar a si:

Em diabéticos que tomam medicamentos, propranolol pode suprimir os sinais de alerta (como batimentos cardíacos acelerados) de baixo nível de açúcar no sangue;
O propranolol pode também suprimir os sintomas de uma tiroide hiperativa;
O propranolol deve ser usado com muita precaução em pacientes com alguns problemas circulatórios (claudicatio intermittens ou doença de Raynaud);
Se for necessário receber anestesia, o especialista deve ser informado sobre a utilização de propranolol.
O folheto informativo de Propranolol cápsulas de libertação controlada contém mais situações nas quais deverá consultar previamente um médico.

Gravidez e amamentação

O propranolol só deve ser usado durante a gravidez após consulta com o médico assistente. Se tomar propranolol regularmente, deve consultar um médico em caso de (suspeita) de gravidez.

Se estiver a tomar propranolol, consulte o seu médico se desejar amamentar.

Toma outros medicamentos?

Informe o seu médico ou farmacêutico se para além de propranolol estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos. Nesse caso, informe o seu médico ou farmacêutico. Isto inclui também medicamentos que podem ser obtidos sem receita médica. O médico poderá informá-lo se pode combinar os seus medicamentos de forma segura com propranolol.

Propranolol interage com os seguintes medicamentos, entre outros:

  • Medicamentos para a diabetes;
  • Outros medicamentos para o coração;
  • Clonidina;
  • Indometacina;
  • Cimetidina;
  • Hidralazina;
  • Álcool.

No folheto informativo de Propranolol cápsulas de libertação controlada encontrará mais medicamentos que podem ter interações farmacológicas com propranolol.

Efeitos secundários

Tal como qualquer medicamento, este medicamento também pode causar efeitos secundários, embora nem todas as pessoas os observem. Podem ocorrer os seguintes efeitos secundários:

  • Frequência cardíaca gravemente diminuída (particularmente em pacientes com função cardíaca deficiente);
  • Arritmias cardíacas (particularmente em pacientes com função cardíaca deficiente);
  • Queda extrema da tensão arterial (particularmente em pacientes com função cardíaca deficiente);
  • Potência insuficiente de bombeamento cardíaco (particularmente em pacientes com função cardíaca deficiente);
  • Falta de ar (especialmente em pacientes com predisposição asmática);
  • Mãos e/ou pés frios;
  • Cansaço;
  • Tonturas;
  • Distúrbios do sono;
  • Depressão;
  • Alucinações;
  • Náuseas e diarreia (sem gravidade);
  • Distúrbios sanguíneos muito graves com febre alta repentina, dor de garganta grave e úlceras na boca (agranulocitose), hemorragia na pele;
  • Erupções cutâneas;
  • Irritação dos olhos;
  • Sensação de formigueiro, comichão ou ardor sem motivo (parestesia);
  • Em crianças: convulsões devido a baixo nível de açúcar no sangue.

No folheto informativo de Propranolol cápsulas de libertação controlada encontrará mais efeitos secundários possíveis.

Se observar efeitos secundários muito intensos ou que não estejam listados neste folheto, consulte um médico ou um farmacêutico.

Composição

Que substâncias contém este medicamento?

Propranolol HCl Actavis 10, 40, 80 mg (comprimidos):

A substância ativa deste fármaco é o cloridrato de propranolol. Cada comprimido contém 10, 40 ou 80 mg de cloridrato de propranolol.
Os outros componentes deste medicamento são:
Núcleo do comprimido: lactose monoidratada, amido de milho, amido solúvel, amidoglicolato de sódio, celulose microcristalina (E460), estearato de magnésio;
Revestimento do comprimido: estearato de magnésio, macrogol 6000, talco, hipromelose, dióxido de titânio (E171), dimeticona.
Propranolol HCL Retard 80-160 PCH (cápsulas de libertação controlada 80 e 160 mg):

A substância ativa deste medicamento é 80 e 160 mg de cloridrato de propranolol por cápsula, respetivamente.
Os outros componentes deste medicamento são amido de milho, glicose, sacarose, povidona, etilcelulose (E462), gelatina (E441), talco, dióxido de titânio (E171), dióxido de enxofre (E220).
Propranolol HCL Actavis 10, 40, 80 mg é fabricado por:

Actavis B.V.

Baarnsche Dijk 1

3741 LN Baarn

Países Baixos

Actavis Group PTC ehf

Reykjavikurvegur 76-78

220 Hafnarfjordur

Islândia

Propranolol HCL Retard 80-160 PCH é fabricado por:

Pharmachemie B.V.
Swensweg 5
2031 GA Haarlem
Países Baixos

Ethylpharm SA
Zone Industrielle de Saint Arnoult
28170 Chateauneuf-en-Thymerais
França

Folheto informativo

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

Poderá descarregar aqui o folheto informativo oficial de Propranolol HCl Actavis 10, 40, 80 mg.

Poderá descarregar aqui o folheto informativo oficial de Propranolol HCL Retard 80-160 PCH.

Voltar para o início