viagra

  • Tratamento da disfunção eréctil
  • Assegura uma ereção melhor e mais duradoura
  • Tomar o comprimido cerca de 1 hora antes da atividade sexual
  • Não utilizar mais do que 1 vez por dia
  • Pode provocar tonturas; deve ter cuidado ao conduzir

Sobre Viagra

Viagra pertence a um grupo de medicamentos designado por inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (PDE5). Este medicamento atua por relaxamento dos vasos sanguíneos do pénis, permitindo o afluxo de sangue para o pénis, quando sexualmente estimulado. Viagra só o ajudará a conseguir uma ereção se for sexualmente estimulado. Não deve tomar Viagra se não tiver disfunção erétil. As mulheres não devem tomar Viagra.

Viagra é utilizado para o tratamento da disfunção erétil nos homens, por vezes também denominada impotência. Fala-se de disfunção erétil quando um homem não consegue ter ereção ou não consegue manter a ereção para conseguir ter atividade sexual.

Utilização/atuação

Utilize sempre este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou farmacêutico. Se tiver dúvidas sobre a utilização correta contacte o seu médico ou farmacêutico.

A dose inicial habitual é de 50 mg.
A frequência máxima de administração é de uma vez ao dia.
Deve tomar Viagra cerca de uma hora antes da hora planeada para a atividade sexual. Engula o comprimido inteiro com um copo de água.

Viagra pode ser tomado com ou sem alimentos. Se o medicamento for tomado com uma refeição substancial, poderá demorar mais tempo a atuar. Deve ter cuidado com o álcool. O álcool em excesso diminui a capacidade de conseguir uma ereção, pelo que o medicamento terá menos efeito.

Viagra apenas o ajudará a conseguir uma ereção se for sexualmente estimulado. O período de tempo que Viagra demora a atuar depende do utilizador, mas normalmente varia entre meia hora e uma hora. Se Viagra não o ajudar a ter ereção ou se a ereção não durar o suficiente para terminar a relação sexual, deverá informar o seu médico.

Respeite sempre a dose prescrita. Consulte um médico imediatamente se tomar Viagra em excesso.

Quando não se deve utilizar o medicamento

Não deve utilizar Viagra nas seguintes situações:

  • Se estiver a tomar medicamentos designados de "nitratos", uma vez que a combinação destes medicamentos pode causar uma diminuição potencialmente perigosa da tensão arterial. Informe sempre o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar algum destes medicamentos, que são normalmente utilizados para o alívio da angina de peito (ou “dor no peito”). Consulte o seu médico ou farmacêutico se não tiver a certeza se toma esses medicamentos.
  • Se estiver a tomar medicamentos conhecidos como emissores de monóxido de azoto, tal como o nitrito de amilo (“poppers“), uma vez que a combinação destes medicamentos também pode causar uma diminuição potencialmente perigosa da tensão arterial.
  • Se é alérgico a uma das substâncias ativas do medicamento. Estas substâncias estão indicadas no capítulo 'Composição';
  • Se tiver problemas cardíacos ou hepáticos graves.
  • Se teve um acidente vascular cerebral ou um enfarte do miocárdio recentemente ou se tiver tensão arterial baixa.
  • Se tiver alguma doença ocular hereditária (como retinite pigmentosa).
  • Se alguma vez teve perda de visão devido a neuropatia ótica isquémica anterior não arterítica (NAION).

Quando deve ter cuidados adicionais com este fármaco?

Informe o seu médico

  • Se sofrer de anemia de células falciformes (uma anomalia nos glóbulos vermelhos), leucemia (cancro das células sanguíneas) ou de mieloma múltiplo (cancro da medula).
  • Se sofrer de malformação do pénis ou da doença de Peyronie.
  • Se tiver problemas cardíacos. O seu médico deve avaliar cuidadosamente se o seu coração suporta o esforço adicional associado a uma relação sexual.
  • Se sofre atualmente de úlcera do estômago ou de problemas hemorrágicos (como a hemofilia).
  • Se teve diminuição ou perda de visão súbita, pare de tomar Viagra e contacte imediatamente o seu médico.


Não deve usar Viagra em combinação com outros tratamentos orais ou tópicos para a disfunção erétil.

Viagra não deve ser administrado a pessoas com idade inferior a 18 anos.

Deve informar o seu médico caso tenha patologias hepáticas ou renais, uma vez que nesse caso o médico poderá ter de prescrever uma dose mais baixa.

Toma outros medicamentos?

Informe o seu médico ou farmacêutico se, para além de Viagra, estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos. Isto também se aplica a medicamentos para os quais não é necessária receita médica.

Viagra pode interferir com a atuação de alguns medicamentos, em especial com os medicamentos utilizados para tratamento da “dor no peito”. Em caso de urgência médica, deve informar qualquer profissional de saúde que o esteja a tratar, que está a tomar Viagra e quando o fez. Não tome Viagra com outros medicamentos a menos que o seu médico lhe diga que o pode fazer.

Não deve tomar Viagra caso esteja a tomar medicamentos designados de "nitratos", uma vez que a combinação destes medicamentos pode causar uma diminuição potencialmente perigosa da tensão arterial. Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar algum destes medicamentos, que são normalmente utilizados para o alívio da angina de peito (ou “dor no peito”).

Não deve tomar Viagra se estiver a tomar medicamentos conhecidos como emissores de monóxido de azoto, tal como o nitrito de amilo (“poppers“), uma vez que a combinação destes medicamentos também pode causar uma diminuição potencialmente perigosa da tensão arterial.

Se está a tomar medicamentos conhecidos como inibidores das proteases, como medicamentos para o tratamento do VIH, o seu médico poderá aconselhar que inicie o tratamento com a dose mais baixa de Viagra (25 mg).

Alguns pacientes que recebem terapia com bloqueadores alfa para tratamento da tensão alta ou do aumento da próstata poderão sentir tonturas ou ter sensação de desmaio ao sentar-se ou levantar-se rapidamente. Alguns pacientes observaram estes sintomas ao tomar Viagra simultaneamente com bloqueadores alfa. É mais provável que estas situações ocorram dentro de um período de 4 horas após a toma de Viagra. Para reduzir a probabilidade de ocorrência destes sintomas, a dose diária de bloqueadores alfa deve ser constante antes de começar a tomar Viagra. O seu médico poderá aconselhar a iniciar o tratamento com a dose mais baixa de Viagra (25 mg).

Efeitos secundários

Viagra pode causar efeitos secundários. Os efeitos secundários de Viagra são habitualmente ligeiros a moderados e de curta duração. Os efeitos secundários mais importantes deste medicamento para a disfunção erétil são:

  • Dores de cabeça;
  • Enrubescimento;
  • Digestão desregulada;
  • Problemas de visão (incluindo anomalia na visão das cores, sensibilidade à luz, visão turva ou nitidez reduzida);
  • Congestão nasal;
  • Tonturas;
  • Vómitos;
  • Erupções cutâneas;
  • Problemas de visão;
  • Dores musculares;
  • Batimento cardíaco acelerado ou irregular;
  • Sonolência;
  • Zumbidos nos ouvidos;
  • Dores no peito.

Foram relatadas ereções prolongadas e por vezes dolorosas após a administração de Viagra. Se a ereção durar mais de 4 horas, contate o seu médico imediatamente.

No folheto informativo poderá consultar um resumo completo de todos os efeitos secundários. Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se verificar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico.

Composição

A substância ativa deste fármaco é o sildenafil.

  • Cada comprimido contém 25, 50 ou 100 mg de sildenafil (sob a forma de sal de citrato).

Os outros componentes deste medicamento são:

  • Núcleo do comprimido: celulose microcristalina, hidrogenofosfato de cálcio anidro, croscarmelose sódica, estearato de magnésio.
  • Revestimento de filme: hipromelose, dióxido de titânio (E171), lactose, triacetina, laca de alumínio índigo carmim (E132).

VIAGRA é fabricado por Pfizer PGM, Zone Industrielle, 29 route des Industries, 37530 Pocé-sur-
Cisse, França.

Folheto informativo

Antes de utilizar, leia integralmente as instruções de utilização de Viagra. Poderá descarregar aqui o folheto informativo oficial.

Folheto(s) para o paciente
Voltar para o início